Chevrolet Caprice Taxi

Hoje vou contar algo estranho que aconteceu comigo.
Aqui em Porto Alegre esta um verdadeiro inferno, por conta da greve dos rodoviários não tem nenhum onibus circulando na rua, e o calor ta de matar.
Mas hoje consegui dar uma saída para fazer algumas coisas, pagar contas e tals, e então decidi passar em algumas lojas para ver como estava o abastecimento.
Eu acabei imaginando que apenas um mercado la do centro tinha recebido coisa nova e todos os outros estavam mantendo o estoque, com minis velhas, realmente confirmei o que eu já tinha imaginado.
Mas então, quando estava chegando perto deste mercado, vi que tinham duas funcionarias do mercado revirando os HW procurado ferozmente por algo. No inicio pensei que estivessem colocando novas peças, o que acabou me animando por alguns segundos, mas depois vi que ela realmente estava a procura de algo.
Parei atrás delas e fiquei esperando minha vez, mas olhando de longe vi que era o lote D e lote C juntos, um deles vinha o Dodge Charger Brasileiro que era realmente o que eu estava a procura.
Um tempo depois, saiu de dentro do mercado um cara com uma sacola entupida de HW e agradecendo elas, que nem olharam pra ele. Logo em seguida a outra funcionaria colocou a mão no ombro da que estava APAVORADA procurando por algo e disse para ela se acalmar, que la em cima deveria ter mais caixas, e convidou ela para subir, então as duas foram embora.
O que pensar desta situação? Sera que a funcionaria perdeu o filho dela ali no meio dos HW? Sera que deixou cair sua barra de ouro (que vale mais do que dinheiro) e estava desesperada querendo encontrar o quanto antes? Ou sera que esse rapaz não foi la e na malandragem pediu para abrir algumas caixas, na gentileza estas moças fizeram a vontade dele e por sorte ele conseguiu diversas caixas lacradas de lote C e D e conseguiu alguns Opalas Super e outras minis que os idiotas classificam como ""raras"" e na emoção abriu a boquinha falando o quanto tais minis valem um alto valor fora da loja e então ela foi correndo até o expositor querendo catar as migalhas?
Poderia ser uma história meio louca inventada por mim, caso não tivesse presenciado esta cena outras vezes.
Isso me deixou extremamente chateado, tudo o que eu queria era um modelo do Dodge Charger Brasileiro para a minha coleção e um Flinstones para presentear minha namorada, mas o pessoal esta a cada dia mais fominha e levando este hobby a níveis estressantes.
Este fato reforça a ideia que criei sozinho logo quando comecei a colecionar, de que não existem minis raras, o que existem são pseudo colecionadores que criam essa ideia falsa de um certo modelo apenas para aumentar a procura, assim os beneficiados são eles e mais ninguém.
Como eu não estou disposto a pagar mais do que R$7.00 em um Charger, só me resta esperar mais tempo e torcer para que não apareçam mais retardados como este no nosso meio.

Sobre o modelo que estou postando hoje, não é um modelo fiel ao Caprice, para ser sincero, quando eu era criança tinha um da policia daqueles que vinham em um conjunto baratinho e que eram bem mais fieis que este. Pensando bem todos os modelos deste pack citado eram com minis bem feitas, especialmente uma Hummer da Policia que veio junto que eu amava, é uma pena que as crianças não pensam em preservar os brinquedos, senão eu poderia até tentar restaurar ela em um futuro, he he he.

2 comentários:

  Edward Dement

7 de fevereiro de 2014 18:22

...É isso aí, Ivan. O mercado está mesmo louco, desabastecido, inflacionado, e cheio e atravessadores. Seu raciocínio tá certo. Vamos comprar apenas o que queremos, pelo preço justo, e quando estiver disponível. Se não aparecer... paciência. Temos outras opções (baratas e simples), que podem fazer a nossa alegria da mesma forma. Somos "crianças grandes", e não abutres. Um abraço.

  Kurt370

9 de fevereiro de 2014 17:30

É verdade Edward, mas por sorte encontrei O Charger na sexta feira que fui ao centro, e de quebra encontrei outra para um amigo, mas em lojas diferentes.
Esse modelo deve estar vindo poucos por caixa, ou alguem anda pegando eles antes, he he he.
Abraço